09/03/2015

Amor em Jogo - Simone Elkeles



Sabe aqueles romances que tem tudo para dar certo, mas parece que o destino conspira contra? Amor em jogo é mais ou menos assim. Temos um casal perfeito. Perfeito mesmo, em todos os sentidos, do tipo almas gêmeas, mas, infelizmente, eles ainda não se deram conta. E por conta disso, você torce pelo amor dos protagonistas a cada página virada.


Derek é uma graça, um cara super cativante que transborda bom humor. Mas, na visão dos outros, ele é o bad boy que acaba de ser expulso de um colégio interno renomadíssimo. Ninguém sabe o quanto ele sofre com a perda da mãe (que morreu de câncer) e por ter que conviver com uma madrasta (que não é bem maluquinha e nem um pouquinho má) e seu filho, o pequeno Julian (desse Derek gosta bastante). Pra ajudar, sofre mais um pouquinho com a ausência do pai, que a trabalho, vive períodos bem longos longe do convívio familiar.

Asthyn também é muito legal. Ela é engraçada e forte, mas não no sentido literário da palavra, namora Landon o cara perfeito (oi?!) e acaba de ser eleita a capitã do time de futebol americano da escola, detalhe: é a única menina do time. E como não poderia faltar, também tem seus conflitos internos, a perda da mãe que foi embora quando ela era bem pequena e sua irmã mais velha que seguiu os mesmo passos da mãe. Seu pai não é ruim, também é uma pessoa bem machucada em relação aos mesmos fatos, o que o torna um homem insensível na maioria das vezes. Apesar da vida “aparentemente” perfeita, Asthyn sonha em largar tudo e tentar uma bolsa de estudos em uma cidade bem longe de Chigago, onde mora.

Mas o destino adora pregar peças e vai unir estes dois, de uma forma totalmente inesperada e totalmente peculiar. A partir daí, nada mais será como antes.

Os conflitos vividos pelos personagens, desde os principais aos secundários, tornou esta história especial. Ela retrata o cotidiano de duas famílias totalmente distintas que se unificam, mas vista por ângulos diferentes.

Os capítulos são alternados no ponto de vista de Derek e Asthyn e fica praticamente impossível não nos unimos a trama, de tão a vontade que ficamos com os personagens.

O final acontece com uma reviravolta impressionante, preparem suas caixinhas de lenço. Esta é uma leitura perfeita para qualquer momento de nossas vidas, principalmente aqueles em que estamos “de mal” com algum membro de nossa família.

Espero que gostem tanto quanto eu. Um beijo com o sabor da emoção de um livro novo!

Kisses da Mony!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout exclusivo do blog - Monykisses | Feito por: Alice Grunewald | Tecnologia do Blogger | Cópia total ou parcial é proíbida ©